Mas afinal, o que você fez pra estar ai na frente falando?

Que tempos são esses que estamos vivendo? Veja bem, como é bom ouvir pessoas que REALMENTE construíram algo, contando sua história num palco e mostrando como fizeram. Como é bom, mas meu Deus do céu, como está cada dia mais raro isso.

Entenda, poxa, ouvir um Nizan, Abilio, Romeo Busarello etc…, pessoas desse nível, isso é fantástico. Quando falo de e-commerce, ouvir um Bonfa, Ribeiro, Dudu Castro, etc… Mas a bola da vez é empreendedorismo, ahhh meu amigo e ai se prepara, porque você vai ouvir cada coisa. Cada absurdo. Poxa, eu já ouvi um Romero contando sua historia e sei um pouco do que esse cara ralou e mudou o mercado pra chegar aonde chegou. Dai, sobe no palco alguém que você vai no linkedin e vê que não fez, porr@ nenhuma na vida. Que é presidente da própria associação que “não faz o mínimo sentido de existir, a não ser servir ele”. E o cara está lá no palco. Gastando o tempo precioso e contando um monte de história que normalmente tem uma parte que fala: “acredite nos seus sonhos”… PQP.

Acredite no poder de trabalhar. No poder de insistir e de não desistir de aprender mais. Acredite que trabalhar e começar por baixo vai te ajudar quando você chegar lá em cima. Acredite que ouvir é melhor do que ficar falando besteira. Que a porcaria do número de likes que você tem no seu canal de youtube não quer dizer que você realizou alguma coisa. Likes são tão frágeis e inexpressivos quanto você ser rico jogando banco imobiliário num sábado a tarde. Quer acreditar em alguma coisa, acredite em pessoas que você olha o linkedin dela e vê que elas ralaram, que elas construíram uma carreira, que eles tem tempo de “problemas estourando” mais do que tempo de palco ou de Youtube. O PowerPoint aceita qualquer coisa. Ahhh se tiver com uma trilha sonora então…. E dai, cedo ou tarde você vai perceber que a vida é diferente do que aquele cara falou no palco. Que por mais que você sonhe, você não tem o talento do Neymar e mal sabe chutar uma bola. Que sua startup que você acredita que vale milhões, e que é um projeto que não existe e que ninguém pensou, não existe justamente porque não faz sentido existir. Porque o mercado no Brasil é diferente dos USA. Porque aqui não existe apoio ao pequeno. E porque, Brasil é Brasil, você não é americano, você veio ao mundo em modulo hard, então pare de se enganar. Quer acreditar em algo, acredite no seu poder de estudar, testar, ralar, apanhar, cair, levantar e fazer tudo isso sorrindo e pedindo mais, porque só assim, com muita sorte e Deus gostando de você, você vai fazer a história que os grandes fizeram. Abilio tem mais de 70 anos, e goste você ou não dele, o cara não para. quer fazer mais. Acorda cedo. Luta, faz acontecer. Com todas essa grana o cara não parou, sabe porque? Porque não é sobre a grana, status, poder…. É sobre construir algo. Ter um legado. Fazer a diferença e fazer isso, leva tempo, dá calos, faz você perder o cabelo, ganhar peso, perder amigos, ganhar inimigos. Não é fácil. não é algo que pode ser replicado com uma regrinha de 5 coisas pra se fazer.

Tenho prazer de conhecer muitos dos melhores Anjos do Brasil, Kepler, Poli, Camila, Povoa, Allan, etc… sabe o que todos eles tem em comum? Dificuldade de achar boas startups. Sabe porque? Porque é difícil. Porque fazer é difícil. Porque construir algo é difícil. Porque leva-se tempo para as coisas acontecerem. Eles tem meta de investimento e a maior parte do tempo não encontram em quem investir. Olhem quanto tempo o Romero levou para fazer o Buscapé ser o que é. Agora, vem um cara sobe no palco e vc não bate cara-crachá? Sabe quem é culpado disso também? Eventos caça-níqueis. Que trazem esses contadores de história, que nunca realizaram nada a não ser, power points maravilhosos e que usam um espaço que deveria estar sendo usado por quem todo dia está ralando está trabalhando e fazendo. Sabe quem é o outro culpado? Você, por deixar o cara te enganar. Quer se emocionar com algo, se emocione como você conseguir viver pagando 5 meses de impostos para um governo que não te ajuda em nada. Não se emocionou o suficiente? Coloque qualquer musica da Enya como trilha sonora enquanto você pensa nisso.

Então na próxima vez que você for ver um video, uma palestra, seguir alguém nas mídias sociais, name it: bata o linkedin dessa pessoa. Veja a trajetória profissional dela. Vá nos sites. Veja as referencias. Quem que realmente é relevante que recomenda ela. Por favor, vamos parar de fazer picaretas virarem referencia no Brasil. Já temos muito disso na música, não precisamos no mercado de trabalho.

Obrigado

Leave a Reply